O sorvete funciona como alimento suplementando a alimentação de quem já está debilitado, e como redutor dos efeitos colaterais que o tratamento causa em seus pacientes.

O sorvete é resultado do Trabalho de Conclusão de Residência (TCR) no Hospital Universitário da UFSC, da nutricionista Paloma Mannes, especialista em Saúde com Ênfase em Alta Complexidade.

São projetos como esse que valem a pena a criação de posts como esse.

Pacientes que fazem uso desse sorvete declararam que todos os sintomas diminuíram e alguns não existem mais, o novo governo brasileiro precisa investir no que o próprio brasileiro tem de melhor, a criatividade! E se o projeto for para o bem comum deve dar total apoio e investimento, neste caso do sorvete, as pesquisadoras pensaram em criar um geladinho, já que os custos de produção seriam enormes, mas, sabemos que existem empresários com pensamento coletivo, e ajudou a equipe  fornecendo equipamentos de sua fábrica de sortes, ainda podemos acreditar nas pessoas, ainda podemos acreditar no Brasil.

Comentários do Facebook