Homem entrou no local com nota de R$ 50 e disse que fazia questão de pagar. ‘Ele só queria ser tratado como um cliente qualquer’, disse proprietário, que cobrou só R$ 8 da conta de R$ 130.

No início da tarde desta terça-feira (4), um senhor chegou a um restaurante no Lourdes, bairro nobre da Região Centro-Sul de Belo Horizonte, pediu uma entrada com frango, um filé, uma garrafa de vinho e um refrigerante. Maltrapilho e descalço, ele carregava uma sacola de plástico e uma nota de R$ 50.

“O garçom veio me perguntar se ele poderia ser atendido. Eu respondi que sim. Se ele quer almoçar aqui, qual é o problema de estar malvestido?”, disse o dono do restaurante Benvindo, Gustavo Viana.

A advogada e professora Daniela Zapata estava almoçando com amigas quando viu o homem entrando no restaurante. “Ele foi atendido com tanta dignidade que a gente ficou com um sentimento de alegria. Ele fez questão de pagar e parecia que havia se preparado para ir ao restaurante”, disse ela que contou a história em seu perfil no Instagram. Até o começo da tarde desta quarta-feira (5), a foto tinha mais de 15 mil curtidas em diferentes perfis do Instagram.

A imagem do morador de rua acabou viralizando na internet. “A gente ficou até assustado com a repercussão. Ele só quis almoçar e pagar por isso, né? Só isso”, disse Gustavo.

O homem se sentou em uma mesa e pediu o cardápio. “Eu até disse ao garçom que não precisava cobrar dele. Deixa ele comer, né? Fiquei com dó. Mas aí o garçom voltou dizendo que ele fazia questão de pagar. Achei muito bacana. Ele só queria ser tratado como um cliente qualquer”, contou o empresário

O prato mais barato do restaurante custa R$ 43. A conta dele ficou em R$ 130. Segundo Gustavo, o homem deu a nota de R$ 50 e o garçom ainda devolveu o troco. “A gente cobrou só o refrigerante que custa R$ 8. Ele só queria ser tratado com dignidade”, contou ele.

Daniela disse que ao chegar o troco, o homem ficou indignado porque sabia que tudo que havia consumido não valia menos de R$ 10. “Aí o garçom muito delicado disse que o restaurante não cobrou pelo serviço.”

Via G1

Comentários do Facebook