Durante muitas décadas, os papeis de cada cônjuge no casamento esteve definido como homem trabalhando fora para sustentar a casa e mulher em casa cuidando de todos os afazeres domésticos.

Nos tempos atuais, o casal divide tarefas e responsabilidades, inclusive na questão das finanças, mas cada família decide ou combinam como preferem desempenhar as tarefas. Mesmo acertado como e quem fará cada parte necessária para o casal, é comum que uma das partes sinta o desgaste com o decorrer do tempo, mas esse é um problema que o homem e a mulher devem dialogar para tentar explicar as dificuldades antes de pedir o divórcio.

O modo como a egípcia Samar M., de 28 anos encontrou para lidar com o marido, é algo pouco comum. Ela e o marido tiveram 2 anos de namoro antes de decidir pelo compromisso do casamento, porém ainda recém-casada identificou, o que para ela é uma falha, algo que não havia percebido durante o tempo de namoro, então com apenas 2 semanas de casados entrou com o pedido de divórcio.

A egípcia se sentiu desconfortável ao se deparar com o modo como o esposo gosta de manter a ordem da casa. Ele faz comida, organiza os alimentos na geladeira, varre a casa, faz tudo que um bom funcionário doméstico faria e ainda supervisiona os programas que devem assistir na TV juntos.

Samar M. não se sentiu em casa, para ela a sensação é a de que era uma hóspede e não a esposa. Decidida deu entrada formal no pedido de divórcio na cidade do Cairo, no Egito.

É importante que o casal combine o que cada um pode fazer um apoiar o outro e lembra que não precisa cobrar de mais quando por algum motivo um deles não conseguir executar a tarefa, pode haver algum impedimento, seja físico ou mental. O importante é que não seja um ponto de dificuldade, mas, sim de parceria

 

Comentários do Facebook