Alerta: Saúde mantém alerta para riscos do escorpião

Alerta: Saúde mantém alerta para riscos do escorpião
A Secretaria Municipal de Saúde mantém alerta para os riscos do escorpião e orienta sobre os cuidados de prevenção. Mesmo nas baixas temperaturas é necessário prestar atenção para não ser surpreendido. Cada morador é responsável pelo seu espaço. O controle de escorpiões realizado pela Secretaria da Saúde, por meio do Plano Municipal de Controle de Escorpião, percorre as regiões públicas, como escolas e Unidades Básicas de Saúde (UBS), por exemplo.
A orientação é manter o quintal sempre limpo. Não utilizar venenos, pois isso apenas desaloja o escorpião de local, e não o extermina. Criar galinhas-d′angola também ajuda no controle de animais peçonhentos. Essa espécie de galinha tem hábitos noturno, assim como o escorpião. Dentro de casa, utilizar telas de proteção nos ralos ou tampas, evitando a passagem do bicho. Nas portas, colocar barreiras na entrada, principalmente a noite.
No entorno das residências e nos locais públicos são realizadas ′buscas ativas′, com equipes capacitadas da Secretaria de Saúde, além de mais de 200 agentes da dengue que também são treinados para o controle do escorpião. Junto a eles, a Secretaria de Serviços Públicos (Semusp) auxilia quando é necessária a remoção de materiais pesados na hora da busca, como tampa de bueiros e entulhos. Ao encontrar escorpiões, a pessoa deve ligar no 160 (Ouvidoria da Saúde), informando o endereço e a situação do problema para a visita e orientação dos agentes da zoonoses.
O primeiro semestre deste ano registrou 62 casos de acidentes com escorpiões. Foram 27 acidentes a mais que o primeiro semestre do ano passado. Das três espécies de escorpiões existentes no município, o mais perigoso é o amarelo (espécie serrulatus).
Em casos de acidente, as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) realizam o pré-atendimento e o encaminhamento necessário. Se houver sintomas mais fortes, a pessoa deve procurar uma das Unidades de Pronto Atendimento (UPA).
Recolhimentos
No primeiro semestre deste ano, o número de escorpiões recolhidos superou o ano todo de 2017, com 121 animais a mais. Foram recolhidos, este ano, 393 escorpiões, sendo 364 amarelos (espécie serrulatus), 28 pretos (Tityus bahiensis), um ananteris. Enquanto em 2017, foram 293 recolhidos. Destes, 232 amarelos, 59 preto e dois ananteris.
O número de reclamações e atendimentos referente ao primeiro semestre de 2018 também registra maior número, quase superando o ano todo de 2017, onde tiveram 659 reclamações atendidas. Neste ano, foram registradas 648 reclamações, todas já atendidas.
O bairro com maior incidência de escorpião este ano é a Zona 5, com 36 escorpiões encontrados, seguido do Jardim Monte Rei, com 33 e Jardim Itália, com 32. Além desses, foram encontrados animais na Zona 3 (23), Batel (20), Cidade Nova (16), Itália II (16), Pinheiros I (15), Tóquio (15) e Vila Morangueira (15).
Saiba mais 
Gerência de Zoonoses
3218-3136

Via PMM

fator37

Post Relacionado
Deixe um Comentário